sábado, abril 25, 2009

Elogios masculinos...


Alguém consegue explicar o motivo pelo qual sempre que algum indivíduo do sexo masculino faz um elogio a um do sexo feminino ninguém o leva a sério e torcem o nariz esboçando um sorriso maroto?

“Pois… sei!” – dizem com um ar de sexta-feira quando já a noite vai longa e os níveis de alcoolemia já permitem conduzir um carro em linha curva.

Então que sabedoria suprema é essa ou que fórmula super secreta se esconde por detrás da raiz quadrada do raciocínio sobre o qual me debruço?

Não quero originar um “Prós e Contras” nem descobrir o sexo dos anjos porque toda a gente sabe que a RTP já deu o que tinha a dar e que os anjos têm mais que façam sem ser debruçar-se sobre temas pseudo-intelectuais que só ficam bem quando se lhes junta uns indivíduos com um ar intelectual que se auto-designam de “especialistas”, quando a sua única especialidade é a trivialidade de não saberem nada sobre coisa alguma.

Ora, eu como pseudo-entendida no assunto afirmo convictamente que não percebo nada de cálculo matemático, quando se lhe adiciona a probabilidade de obter um elogio sem qualquer auto-proveito. Tenho de averiguar se uso os arranjos ou combinações para chegar a um resultado exacto que possa exibir na tentativa de que ninguém o questione.

Até digo mais, tenho sérias dúvidas de que este processo desencadeie um reflexo condicionado que depois se acciona cada vez que se fizer soar a campainha do discurso, impecavelmente articulado, numa teia de aranhas que numa só vassourada se desfaz.

Mas de momento o canil está encerrado para obras e os processos pavlovianos já estão, ligeiramente, ultrapassados. Insisto no raciocínio lógico-matemática e asseguro que depois do cálculo efectuado não haverá qualquer margem para a mais ignóbil incerteza.

5 comentários:

Zabour disse...

Amiga, relaxa e saboreia os momentos da vida, sejam eles com gajos resabiados, verdadeiros ou donos de cãezinhos k serviram de experiência ao Pavlov ;O)

Beijinhos

Cláudia Nóbrega disse...

Zabour:

Obrigado pelo comentário... a isso chama-se ser "curta e grossa"... Lol

Marco Sousa disse...

Elogio masculino: reflexo condicionado de um ego mal formado por forma de "apanhar" outros egos do mesmo tipo que aquele que o transmite. (uma definição pseudo-intelectual de alguém que julga que percebe algo do assunto... mas na verdade não percebe >> EU)

Agora em relação ao teu texto: Uau! (e isto não é um elogio) :P

Cláudia Nóbrega disse...

Marco Sousa:

Benvindo a este espaço!

Hum... pelo comentário parece-me (e repara que isto é uma análise de uma pseudo-entendida no assunto) que conheces o Cool Vibes, correcto?

Também me parece que estás bem a par das "rasteiras" do nosso amiguinho ego.

Obrigado pelo não-elogio e volta sempre! :)

Marco Sousa disse...

Hey lá... correcto... correcto...

Caramba, já sabes muita coisa a meu respeito! Hummmm... ou não.

Eu volto (enquanto não descobrir que és um alien, isto se fores, é claro).